Português

Thaís Fernandes Santos é flautista e pesquisadora interdisciplinar. Doutora em performance musical, flauta transversal, pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), tendo passado um período de estágio (doutorado sanduíche) na McGill University, sob a supervisão do professor Marcelo Wanderley, 2017. Sua tese de dourado investiga a relação entre os movimentos auxiliares (ancillary gestures) e a organização das frases musicais, estudando se as intenções expressivas dos músicos podem ser refletidas no movimento físico performado pelos mesmos. Considerando que o movimento físico durante uma interação humana está associado com a comunicação, sua tese investiga se os gestos podem expressar a maneira na qual os músicos compreendem a estrutura musical e como os performers expressam a direção do fraseado musical.

Thaís é bacharela em Flauta Transversa, também, pela UFMG (2009) e mestra em Práticas Interpretativas pela UFRGS (2013). Seu tema de mestrado discute como os flautistas profissionais estudam. A investigação envolveu quatro flautistas, que atuavam como primeira flauta em orquestras brasileiras, relatando seu processo de aprendizagem. A dissertação apresenta assim uma discussão sobre as estratégias de estudo e aprendizagem utilizadas por músicos profissionais.

Foto de Débora Carneiro

Atualmente, Thaís estuda a (in)visibilidade das mulheres musicistas na música erudita brasileira. A investigação envolve os campos conceituais do feminismo e das políticas públicas que abrangem a desigualdade de gênero. Seus principais interesses em pesquisa são: parâmetros acústicos, movimento humano, assim como a captura e o reconhecimentos dos gestos físicos, teorias feministas, políticas públicas de gênero e mulheres musicistas na música brasileira.

Thaís é uma pesquisadora associada dos grupos de pesquisa: Processos de ensino e aprendizagem instrumental: Estudos da prática efetiva – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), e [eMMa] Núcleo de Estudos em Música e Musicologia Audiotátil – Universidade Federal do Espírito Santo. Atuou como professora no Departamento de Teoria da Arte e Música da Universidade Federal do Espírito Santo e atualmente está em seu estágio pós-doutoral CNPq – UFRGS.

Foto de Débora Carneiro

Como flautista, Thaís fez parte como flautista convidada da Orquestra Sinfônica do Espírito Santo, entre os anos de 2010 a 2013. Também colaborou com a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais e foi primeira flauta na Orquestra Jovem do Palácio das Artes em 2008. Thaís, também, atua como flautista camerista no Trio A Tempo em duetos de flauta e piano e flauta e fagote (para mais informações veja performance).

Em 2020, Thaís idealizou e realizou o documentário TACET. Um filme sobre como é ser mulher musicista no Brasil. Sara, Catarina e Catherine contam suas experiências na música erudita.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s